Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O nó da gravata

Sexta-feira, 29.02.08

Para aqueles e aquelas que de vez em quando usam uma gravata e têm dificuldade em fazer o respectivo nó aqui ficam os passos de como realizar essa "complicada" tarefa. Encontrei esta imagem no blog de João Miguel Barbosa, designer e consultor de moda.

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 11:11

Assim não!

Quarta-feira, 27.02.08

Depois de uma deslocação de quase 40km a um Centro de Formação Profissional para recolher informações sobre cursos de formação e a possibilidade de inscrição num deles, encontrámos uma situação caricata: na secretaria só estava um senhor que disse que não poderia dar nenhuma informação pois havia exames no Centro, estavam todas as pessoas muito ocupadas e não poderiam dar nenhuma informação.. para voltar noutro dia... ou telefonar...

Este Centro de Formação é um grande edifício, com bom aspecto, com bons acessos, com muito movimento, com um grande parque de estacionamento, mas com muito pouco profissionalismo...como se prova pelo atendimento recebido.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Filomena às 21:35

Leito de flores

Domingo, 24.02.08

A minha árvore das camélias está linda!

Por baixo tem uma bela colcha de pétalas!...

Ora vejam:

A flor é também uma maravilha da Natureza!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 16:08

Vale mais prevenir...

Sexta-feira, 22.02.08
Antes da época das chuvas devem ser limpas e desentupidas as sarjetas. Foi o que aconteceu esta semana na minha rua. Aqui,  usaram máquinas próprias de aspiração de lamas. Este é um bom exemplo do que deve ser feito antes de chegar o Inverno e das grandes chuvadas. A utilização de máquinas e tubos de aspiração vem facilitar o trabalho e até torná-lo mais eficaz.
Mantendo as sarjetas limpas pode-se evitar acidentes graves como os que aconteceram no distrito de Lisboa – cheias, inundações de casas e de lojas, e até perda de bens e de vidas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 15:04

Educação Ambiental XV

Quarta-feira, 20.02.08

 

 Educação Ambiental, pelo Dr. Jorge Paiva

... «Depois da referidas “revolução industrial” e “revolução verde” passou a haver na Biosfera cerca de 75.000 produtos químicos produzidos pela espécie humana e que ali não existiam há cerca de século e meio.
Como as crianças muito bem sabem, a nossa espécie só pode utilizar água potável, (bacteriologicamente e quimicamente pura). A água, desde que esteja poluída, pode matar ou provocar doenças que, posteriormente, muitas vezes levam à morte. Muitos animais conseguem beber água suja e sobrevivem, mas a nossa espécie não consegue sobreviver bebendo águas impuras. Actualmente, efeitos drásticos nas áreas húmidas estão estão também a ser produzidos por outras “pragas” da civilização, como a “regularização” de rios, construção de portos, vias rodoviárias e ferroviárias, urbanizações sem nexo, etc..
As Zonas Húmidas, além de serem ecossistemas de elevada biodiversidade, são essenciais para a agricultura e para a vida. Por isso, temos de as proteger e mantê-las limpas.»

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 12:03

Educação Ambiental XIV

Terça-feira, 19.02.08
Educação Ambiental, pelo Dr. Jorge Paiva
 
... «É por isso, que em todo o Globo Terrestre, é fundamental preservar as Zonas Húmidas, não só por conterem uma grande diversidade e quantidade de seres vivos, como também por serem reservas de água, muito importantes para nós e para os seres vivos de que dependemos. Infelizmente, estamos há séculos, a fazer desaparecer grandes áreas de Zonas Húmidas. A drenagem de zonas alagadiças ou pantanosas não é uma prática moderna, já que se encontram provas arqueológicas disso, como a drenagem efectuada pelos etruscos dos amplos charcos em volta da colina onde se fundou Roma. Quando se procedeu à drenagem maciça de extensas áreas húmidas, por exemplo, no Languedoc-Roussillon (sul de França) e na Pianura Pontina (sudoeste de Itália) ignoravam-se danos que daí adviriam. Por outro lado, com a “revolução industrial” iniciou-se a poluição do Globo, agravada, durante a segunda metade do século XX com a “revolução verde” da agricultura.
 Assim, abarrotaram-se extensas Zonas Húmidas de produtos químicos nocivos, como pesticidas, agro-químicos, detergentes, nitratos, iões metálicos e muitos outros compostos vertidos por efluentes urbanos e industriais sem tratamento prévio.» ...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 10:25

Educação Ambiental XIII

Segunda-feira, 18.02.08
Educação Ambiental, pelo Dr. Jorge Paiva

... «Há um Museu na Corunha (Espanha), designado por DOMUS, que quer dizer casa (a nossa casa, isto é o nosso corpo), onde há uma balança que, antes de nos fornecer o nosso peso, faz algumas perguntas, como a nossa altura, o que trazemos vestido e a nossa idade. Depois dá-nos o nosso peso. No meu caso, que tenho 1,72 m de altura, ela forneceu-me assim o meu peso: peso total= 70 kg, dos quais 42 kg são de água, 12 kg são de gordura, 12 kg de proteínas, 2 kg de açúcares e 2 kg de outras substâncias. Isto é, a maior parte do meu peso, (60%), é de água. Os açúcares, por serem das substâncias energéticas (proteínas, lípidos e hidratos de carbono) as que mais rapidamente transformamos em energia, não aos temos acumulados no nosso organismo (2 kg, no referido caso) na mesma quantidade das gorduras e proteínas (12 kg).» ...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 11:47

Educação Ambiental XII

Domingo, 17.02.08
Educação Ambiental, pelo Dr. Jorge Paiva
... «A água
Finalmente, é fundamental demonstrar, com exemplos clarividentes, que sem água não há vida e que o corpo dos seres vivos é maioritariamente constituído por água.
O primeiro caso é de fácil demonstração. Mostra-se-lhes que se deitarmos sementes em dois vasos com terra, mas só regarmos um deles, apenas nascerão plantas no que foi regado. Outro exemplo é mostrar-lhes que nos desertos puros, onde não há água, nem nunca chove, não há vida e que nos oceanos, lagos, pântanos e rios pululam seres vivos.

O segundo caso também é de fácil demonstração. Basta dizer-lhes que a espécie humana é capaz de sobreviver sem comer 2 a 3 meses, desde que se movimente o minímo possível para não consumir o combustível (gorduras, açúcares e proteínas), que tem acumulados no corpo. Uma pessoa em greve de fome está quieta e emagrece. Mas não há ninguém que faça greve de fome de sede, pois não aguentava mais do que 2 a 3 dias vivo. Também, quando uma pessoa está muito doente e não pode abrir a boca, dão-lhe soro intravenoso, que é fundamentalmente água.»...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 12:09

Educação Ambiental XI

Sábado, 16.02.08
Educação Ambiental, pelo Dr. Jorge Paiva
 
 ... «É, pois, fundamental, mostrar-lhes que nos encontramos numa sociedade controlada pelo poder económico sem escrúpulos e regida por políticos ignorantes, e, muitas vezes, corruptos. Se continuarmos a poluir a gaiola gigante (Terra) em que vivemos, as futuras gerações não terão condições de sobrevivência.
Se conseguirmos, desta maneira, educar bem e claramente as nossas crianças, talvez as próximas gerações se tornem mais conscientes e sejam geridas por políticos não associados ao poder económico, de modo a poluir, o minímo possível, este Planeta onde a Humanidade se encontra engaiolada.»...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 12:15

Educação Ambiental X

Sexta-feira, 15.02.08
Educação Ambiental, pelo Dr. Jorge Paiva
Educação Ambiental, pelo Dr. Jorge Paiva
...«Também é necessário explicar-lhes o que é a reciclagem e que na Natureza isso é um fenómeno natural. Basta dar-lhes o exemplo das savanas africanas em que o que resta dos animais mortos é reciclado pelos necrófagos (animais que se alimentam de restos de plantas e de animais mortos, reciclando-os e retornando-os à cadeia alimentar) e que as fezes são recicladas por insectos como os escaravelhos, etc.. Assim, essas savanas, repletas de animais não são fedorentas. Mostrar-lhes como o nosso povo sempre utilizou a famigerada técnica dos 3R´s. Reutilizar: depois de apanharem os cereais (milho, centeio, etc.) as populações rurais utilizavam a palha para alimentar o gado e a que não comestível era utilizada para a “cama” do gado que depois reutilizavam como estrume; Reciclar: todo o material dessa “cama” do gado era recicaldo, pois o estrume posto na terra dos campos é transformado por seres vivos de modo a que as plantas o possam aproveitar para crescerem fortes; Reduzir: desta maneira e também porque utilizavam sacos de pano, que são laváveis, e, portanto, reutilizados, produziam tão pouco lixo, que nas nossas aldeias não havia contentores do lixo por não serem necessários.»...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 12:51


Pág. 1/3








comentários recentes

  • Anónimo

    Olá Esmeralda.Tenho interesse na arvore, e nos seu...

  • Sílvio Barros

    Gostaria de saber se já alguém consegue arranjar-m...

  • Esmeralda

    Olá! Sou produtora dessa arvore e têm razão, o nee...

  • Jaime Trancoso vieira

    Olá boa noite, tenho acompanhado o blog e os comen...

  • Jaime Trancoso vieira

    Olá boa noite, tenho acompanhado o blog e os comen...

  • Batotinha

    Olá. Andava à procura de informação e sementes des...

  • MARCOS AVELAR

    Cara Dª Filomena,Sou brasileiro,descendo de portug...

  • Carlos Freitas

    Saudades.Grande treinadorPassei momentos muito fel...

  • Filomena

    Olá, Mena!Se quiser colher as sementes da árvore d...

  • mena

    Ola Filomena sosia de nome" ando aprocura da arvor...




subscrever feeds