Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Simplex na avaliação

Sábado, 22.11.08

Também na avaliação do desempenho dos docentes se tomaram medidas para tornar mais simples o processo de avaliação. Será que vão resultar?...

 

Aqui estão elas:

 

MEDIDAS APROVADAS EM CONSELHO DE MINISTROS:
 
       1.     O Governo sempre esteve disponível para dialogar com as escolas, os professores e os sindicatos sobre todas as reformas na educação e, em especial sobre a avaliação dos professores. Foi esse diálogo, aliás,    que permitiu a celebração, a 12 de Abril do corrente ano, de um Memorando de Entendimento entre o Governo e os sindicatos, onde ficaram reguladas, de comum acordo, as condições de prosseguimento do processo de avaliação nos anos lectivos de 2007/2008 e 2008/2009.
 
       2.     Agora, mais uma vez, o Governo tomou a iniciativa de promover o diálogo e dispôs-se a ouvir as escolas, os professores, os sindicatos, os pais e diversos outros agentes do sistema educativo. O objectivo do Governo é resolver os problemas, para qualificar a escola pública.
 
      3.     Este processo de auscultação e diálogo permitiu identificar os três principais problemas que as escolas e os professores têm sentido na concretização da avaliação:
·         O problema da existência de avaliadores de áreas disciplinares diferentes das dos avaliados;
·         O problema da burocracia; e
·         O problema da sobrecarga de trabalho inerente ao processo de avaliação.
 
4.     Nenhum dos problemas identificados, apesar das dificuldades práticas que possa colocar, põe em causa os pilares essenciais do modelo de avaliação:
A avaliação interna, pelos pares, conhecedores da realidade das escolas e do respectivo nível de ensino;
A valorização do desempenho integral dos professores, ponderando não apenas o grau de cumprimento dos seus deveres funcionais, mas também a qualidade científico-pedagógica do trabalho desenvolvido com os alunos e outros elementos relevantes como a participação na vida da escola, o envolvimento em projectos, o exercício de cargos e a conclusão de acções de formação;
Uma avaliação com consequências, no aspecto formativo, no desenvolvimento da carreira e na atribuição de prémios de desempenho.
 
5.     Os problemas identificados têm solução. É perfeitamente possível melhorar o processo de avaliação, indo ao encontro das principais preocupações dos professores, corrigindo o que deve ser corrigido e simplificando tudo o que pode ser simplificado – e fazer este ano lectivo uma avaliação séria dos professores.
 
6.     Para isso, o Governo decidiu avançar com um conjunto de medidas, de aplicação imediata, que introduzem alterações importantes nas condições de aplicação do modelo de avaliação e que resolvem o essencial dos problemas que foram levantados. As medidas são as seguintes:
o      Primeira medida, garantir que os professores são avaliados por avaliadores da mesma área disciplinar.
o      Segunda medida, dispensar, neste ano lectivo, o critério dos resultados escolares e das taxas de abandono, tal como recomendado pelo Conselho Científico da Avaliação dos Professores.
o      Terceira medida, rever e simplificar as fichas de avaliação e auto-avaliação, bem como os instrumentos de registo.
o      Quarta medida, dispensar as reuniões entre avaliadores e avaliados em caso de acordo tácito (quer sobre os objectivos individuais, quer sobre a classificação proposta).
o      Quinta medida, a observação de aulas fica dependente de requerimento dos interessados e é condição necessária para a obtenção da classificação de Muito Bom ou Excelente.
o      Sexta medida, reduzir de três para duas o número mínimo de aulas a observar, ficando a terceira dependente de requerimento do professor avaliado.
o      Sétima medida, simplificar o regime de avaliação dos professores avaliadores e compensar nos respectivos horários a sua sobrecarga de trabalho.
 
 
7.     As medidas propostas pelo Governo, e que serão submetidas a um processo de discussão com os parceiros interessados, destinam-se a resolver os principais problemas suscitados pelos professores. Assim, o processo de avaliação, conservando os pilares essenciais do modelo, fica consideravelmente mais simples, não se justificando, nestas condições, qualquer suspensão.
 
8.     A convicção do Governo é que a concretização da avaliação dos professores representará um grande avanço na qualificação da escola pública e no reconhecimento do desempenho dos docentes.
 
9.     O Governo reafirma a sua disponibilidade para, como anteriormente acordado, realizar em Junho/Julho uma negociação com os sindicatos sobre as alterações a introduzir para o futuro no processo de avaliação dos professores. 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 18:31

Avaliação de Professores

Terça-feira, 18.11.08

Modelo avaliação do desempenho em discussão

 

AVALIADORES
O Presidente do Conselho Executivo avalia:
- Assiduidade
- Grau de cumprimento do serviço distribuído
- Progresso dos resultados escolares dos alunos e redução das taxas de abandono tendo em conta o contexto socio-educativo
- Participação nas actividades da escola
- Acções de formação realizadas
- Exercício de outros cargos de natureza pedagógica
- Dinamização de projectos de investigação
- Apreciação dos encarregados de educação, desde que haja concordância do docente e nos termos a definir no regulamento da escola
O Coordenador do Departamento Curricular avalia:
a qualidade científico-pedagógica do docente com base nos seguintes parâmetros:
- Preparação e organização das actividades lectivas
- Realização das actividades lectivas
- Relação Pedagógica com os alunos
- Processo de avaliação das aprendizagens dos alunos
FASES DA AVALIAÇÃO
1.ª fase
Objectivos e indicadores
- O Conselho Pedagógico da escola define os seus objectivos quanto ao progresso dos resultados escolares e redução das taxas de abandono, que são elementos de referência para a avaliação dos docentes.
- O Conselho Pedagógico da escola elabora os instrumentos de registo de informação e indicadores de medida que considere relevantes para a avaliação de desempenho.
2.ª fase
Objectivos individuais
- No início de cada ciclo de avaliação de dois anos, o professor avaliado fixa os seus objectivos individuais, por acordo com os avaliadores, tendo por referência os seguintes itens:
- Melhoria dos resultados escolares dos alunos
- Redução do abandono escolar
- Prestação de apoio à aprendizagem dos alunos incluindo aqueles com dificuldade de aprendizagem
- Participação nas estruturas de orientação educativa e dos órgãos de gestão da escola
- Relação com a comunidade;
- Formação contínua adequada ao cumprimento de um plano individual de desenvolvimento profissional do docente.
- Participação e dinamização de projectos
Nota: Na falta de acordo quanto aos objectivos prevalece a posição dos avaliadores
3.ª fase
Aulas observadas
- O coordenador de departamento curricular observa, pelo menos, três aulas do docente avaliado em cada ano escolar.
- O avaliado tem de entregar um plano de cada aula e um portfólio ou dossiê com as actividades desenvolvidas
4.ª fase
Auto-avaliação
- O professor avaliado preenche uma ficha de auto-avaliação, onde explicita o seu contributo para o cumprimento dos objectivos individuais fixados, em particular os relativos à melhoria das notas dos alunos
- Os professores têm de responder nas fichas de auto-avaliação a 13 questões (ensino pré-escolar) e 14 questões (restantes ciclos de ensino)
5.ª fase
Fichas de Avaliação
- O presidente do conselho executivo e o coordenador do departamento curricular preenchem fichas próprias definidas pelo Ministério da Educação, nas quais são ponderados os parâmetros classificativos.
- Os avaliadores têm de preencher uma ficha com 20 itens cada, por cada professor avaliado
- O coordenador do departamento curricular preenche uma ficha com 20 itens, por cada professor avaliado
- O presidente do conselho executivo tem de preencher uma ficha com 20 itens, por cada professor avaliado
- As pontuações de cada ficha são expressas numa escala de 1 a 10.
6.ª fase
Aplicação das quotas máximas
- Em cada escola há uma comissão de coordenação da avaliação de desempenho formada pelo presidente do Conselho Pedagógico e quatro professores titulares do mesmo órgão, ao qual cabe validar as propostas de avaliação de Excelente e Muito Bom, aplicando as quotas máximas disponíveis.
7.ª fase
Entrevista individual
- Os avaliadores dão conhecimento ao avaliado da sua proposta de avaliação, a qual é apreciada de forma conjunta.
8.ª fase
Reunião Conjunta dos Avaliadores
- Os avaliadores reúnem-se para atribuição da avaliação final após análise conjunta dos factores considerados para a avaliação e auto-avaliação. Seguidamente é dado conhecimento ao avaliado da sua avaliação.
SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO
- Excelente, de 9 a 10 valores
- Muito Bom, de 8 a 8,9
- Bom, de 6,5 a 7,9
- Regular, de 5 a 6,4
- Insuficiente, de 1 a 4,9
EFEITOS DAS CLASSIFICAÇÕES
- Excelente durante dois períodos seguidos de avaliação reduz em quatro anos tempo de serviço para ser professor titular
- Excelente e Muito Bom reduz em três anos tempo de serviço para ser professor titular
- Dois Muito Bom reduz em dois anos tempo de serviço para ser professor titular
- Bom não altera a normal progressão na carreira
- Regular ou Insuficiente implica a não contagem do período para progressão na carreira
- Dois Insuficiente seguidos ou três intercalados implica afastamento da docência e reclassificação profissional.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 19:46

Paixão

Quarta-feira, 12.11.08

Estou apaixonada!

Sim, estou apaixonada pelas imagens que vou captando aqui e ali... e depois coloco neste fotoblog - http://sophotos.blogs.sapo.pt

 

Passem por lá, apreciem, deixem-se emocionar pelas imagens e comentem.

 

Eu gosto... e muito.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 21:38

Professores

Domingo, 09.11.08

Foto do "Sol"

Os professores continuam em luta.

A avaliação tem vindo a perturbar o ambiente das escolas que se quer calmo e profícuo.

É urgente uma resposta séria do Governo a este problema.

A avaliação dos professores não pode ser um acumular de papel e de critérios desnecessários, numa altura em que o próprio Governo quer simplificar a administração.

Há que ouvir os prpfessores e dialogar.

Foto do "Sol"

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por Filomena às 10:52

Ganhe uma bola

Quinta-feira, 06.11.08

 

No próximo sábado vá ver futsal ao Pavilhão Gimnodesportivo de Ansião e ganhe uma bola! 

Com o objectivo de promover o Futsal e incentivar a presença de público nos jogos das competições FUTSAGRES, a Federação Portuguesa de Futebol e a AFF/Mikasa promovem um passatempo que premiará todos os aniversariantes que assistirem nos pavilhões aos encontros daquelas provas que contarem com transmissão televisiva na SIC.

O Pavilhão Gimnodesportivo de Ansião acolhe a partida no próximo dia 8 que será transmitida, em directo, pela SIC.
O início do jogo está previsto para as 15h00.

Assim, todos os espectadores que se encontrem no pavilhão, devidamente munidos de bilhete de identidade ou outro tipo de cartão válido, e assinalem o seu aniversário, nesse dia receberão uma bola oficial AFF/Mikasa.

Por isso, se gosta de futsal e faz anos no dia 8 de Novembro, vá ao Pavilhão de Ansião!
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Filomena às 20:31

Yes, we can!

Quarta-feira, 05.11.08

 

Barack Obama é o Presidente dos Estados Unidos.
Passados dois anos em campanha, o primeiro presidente negro dos Estados Unidos, é barack Obama!
Todos os americanos e os restantes habitantes do resto do mundo põem todas as esperanças neste senador democrata que soube fazer uma campanha de esperança, e de verdade. Ele é um herói para muitos.
Os americanos, entre um republicano conservador e um democrata dos tempos actuais, souberam escolher o que melhor soube transmitir a sua mensagem de futuro, de renovação e de trabalho.
Ricos e pobres, negros, brancos e hispânicos, "gays", heterossexuais, pessoas saudáveis e pessoas com deficiências. Foram estas pessoas que enviaram uma mensagem ao mundo, disse Obama.
São difíceis os tempos que se vivem na América e no mundo, mas o novo Presidente eleito apelou ao espírito de sacrifício do povo, à sua solidariedade e ao seu trabalho, oferecendo, em troca, a sua atenção e disponibilizando-se para ouvir a população.
O senador recordou as dificuldades que sentem todos aqueles que não conseguem pagar as suas prestações, que estão a combater no Iraque e no Afeganistão e os enormes desafios que o país enfrenta em termos energéticos. "O caminho que se nos apresenta vai ser longo. A subida vai ser íngreme. Podemos não chegar lá num ano e talvez nem mesmo num mandato, mas América - nunca estive tão esperançoso como estou nesta noite que chegaremos lá. Prometo-vos - nós, enquanto povo, chegaremos lá".

“Yes, we can”, é este o slogan da Barack Obama.
Esperemos que seja também esta a frase que o Presidente eleito dos Estados Unidos repita e concretize nas relações com o resto do mundo, numa relação de diálogo, de confiança e de realizações comuns.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por Filomena às 15:43








comentários recentes

  • Anónimo

    Olá Esmeralda.Tenho interesse na arvore, e nos seu...

  • Sílvio Barros

    Gostaria de saber se já alguém consegue arranjar-m...

  • Esmeralda

    Olá! Sou produtora dessa arvore e têm razão, o nee...

  • Jaime Trancoso vieira

    Olá boa noite, tenho acompanhado o blog e os comen...

  • Jaime Trancoso vieira

    Olá boa noite, tenho acompanhado o blog e os comen...

  • Batotinha

    Olá. Andava à procura de informação e sementes des...

  • MARCOS AVELAR

    Cara Dª Filomena,Sou brasileiro,descendo de portug...

  • Carlos Freitas

    Saudades.Grande treinadorPassei momentos muito fel...

  • Filomena

    Olá, Mena!Se quiser colher as sementes da árvore d...

  • mena

    Ola Filomena sosia de nome" ando aprocura da arvor...




subscrever feeds